pira
PIRA
A Pira do Capital de Graças que já tinha sido abençoada no dia 15. É um presente da Família de Schoenstatt para assinalar o Ano do Santuário.
Trata-se de um símbolo importante nos santuários de Schoenstatt pois serve para queimar os papelinhos que ao longo do mês colocamos na ânfora, expressão das nossas entregas de amor, aquilo a que chamamos capital de graças.
Com a forma de uma patena com o mundo no centro, é uma “taça de fogo”, também chamada “taça de Engling” ou “pira de José Engling” porque é um símbolo da entrega da geração fundadora de Schoenstatt, na qual se destaca o José Engling. Ele encontrou no seu dia-a-dia múltiplas oportunidades para fazer oferecimentos para o capital de graças do Santuário de Schoenstatt e, no final da 1ª guerra mundial, caiu morto em Cambrai – França onde se encontra a taça de fogo que serve de referência para todas as outras.

Ânfora ou Talha do Capital de Graças do Movimento de Schoenstatt
Definição de capital de graças:

“Capital de graças é a vigorosa prática da auto-educação a serviço do apostolado. Os sacrifícios, esforçam-nos para enobrecermos nosso caráter. Sabemos que estes são os sacrifícios mais difíceis. Por exemplo, silenciar quando temos vontade de falar, não querer ter sempre razão. Aqui vamos conhecer quatro aspectos. Schoenstatt é um movimento de oração, de sacrifício, de educação e de apostolado, todas estas se entrelaçam.